Jorge Mautner

Jorge Mautner

1974 4 de 54 de 54 de 54 de 54 de 5 1 Avaliação
0 a venda Vender este álbum

Informações

Ano 1974
Tipo Estúdio
Gênero MPB
País Brasil
Gravadora Polydor
Produção Gilberto Gil
Músicos Jorge Mautner, Tuty Moreno, Rodolfo Grani Jr, Nelson Jacobina, Roberto de Carvalho
Capa Rogério Duarte

Resenha

"A genialidade da direção musical de Gilberto Gil se destaca neste disco. Gravado no estúdio Havai, no Rio de Janeiro, constitui-se também no lançamento musical do jovem instrumentista Roberto de Carvalho, que tocou teclados. Outros grandes músicos tocaram: Tuty Moreno, Rodolfo Grani Jr., e sempre Nelson Jacobina. A capa é de Rogério Duarte, grande artista gráfico, autor do poster de "Deus e o Diabo na Terra do Sol" e das capas tropicalistas. Aliás, foi Rogério Duarte o primeiro tropicalista que eu conheci, em 1968, quando estive incógnito no Brasil, período durante o qual eu escrevi o argumento do primeiro filme de Neville d’Almeida, "Jardim de Guerra", que foi o filme mais censurado da época militar. O Ato Institucional número 5 abateu-se sobre a nação logo após a minha volta para os USA. Este disco tem músicas memoráveis como a segunda gravação do "Maracatu Atômico", que alcançara retumbante sucesso na voz de Gilberto Gil, "O Relógio Quebrou", na qual o relógio quebrado dobrado como uma omelete de Salvador Dali me serviu de inspiração. Foi nas apresentações ao vivo desta música que pela primeira vez inclui falas e diálogos humorísticos intercalados com a música, o que viria se tornar uma marca de meus shows. Em "Guzzy Muzzy" o doutor Arthur citado na letra é uma homenagem a Arthur de Melo Guimarães."

(Jorge Mautner)
Comentários (0)Add Comment

Escreva seu comentário
diminuir aumentar

security code
Escreva os caracteres mostrados


busy


Itens à venda: 0


Não está à venda no momento
Acessos 876